segunda-feira, 31 de março de 2008

Ando tão à flor da pele...

Houve épocas em que ele dizia: “ih... dá vontade de ligar pra você só na outra semana”.
Era um tal de chororô, complexo de perseguição (porque tudo acontece comigo?), roupa sem caimento, aliás, não tinha roupa que deixasse confortável, pernas inchadas, dores pelo corpo, mau humor (além daquele meu, permitido, matinal), choro (eu já falei isso, né?), melindres mil e um discurso que me destruída: “nossa, lô, é sério. Parece que nesse momento você está com a briga engarrafada”.
Eu ouvia calada. Isso porque eu nem falei da parte, se é que podemos classificar assim, “gastronômica da coisa”. Eu a-s-s-a-l-t-a-r-i-a uma padaria. Claro que tem exageros aí. Sou mulher e geminiana. Mas eu fico louca, só penso em carboidratos. Era uma compulsão doida por pão, chocolates, doces, de maneira geral.
Um dia comecei a prestar mais atenção a mim mesma. Nada como ter conhecimento de causa do próprio organismo. Então foi aos trancos e barrancos que me forcei a anotar na agenda o que me fazia mal, o que me fazia bem, cruzar datas, para ter um diagnóstico mais preciso.
Hoje eu sei que se eu comer muita carne vermelha (aliás, frango também) faz mal. Mas a “listinha” não pára aí, não, minha senhora: cítricos “no” durante? Nem em sonho, caros! Refrigerantes? Muito sódio. Ou seja: tá fora! Açúcar? Hein, o que você disse??? Leite? Além do desnatado, que consumo desde os 10 anos de idade, só o de soja. Fritura? No. Condimentos? No. Continuo afirmando que assaltaria uma padaria. Não me privo dele. Nunca... e olha que topei abrir mão (essa é notícia de primeira mão) do chocolate. Mas sou pãodólatra convicta. Nem tentem me convencer do contrário.
Mas entraram pães com fibras, light, com cereais. Leite de soja e sucos com adição de soja, proteína de soja, muuuuuuuuuuita fruta (chego a andar com 3 tipos diferentes dentro da bolsa), legumes (viro bóia-fria), massas...
Intensifico minhas caminhadas matinais.
Hoje ele nem nota quando a data se aproxima. Elogia até. Apesar de que nada é tão perfeito assim, ainda há resquícios. Prometi a mim mesma que desaceleraria.
Tudo pra vencer a temida TPM... (que ele chama de “TERROR PARA MACHOS” Ha hA ha)

Um comentário:

Guhn disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.