domingo, 17 de abril de 2011

Comida di Buteco



Não teria a menor graça falar de "tira-gosto", escrevendo corretamente. Falemos, portanto, do Comida di buteco.
Falei dele umas semanas atrás, aqui.

Então o tão esperado dia da "Caravana da Imprensa", no Comida di Buteco chegou. Vários jornalistas (além de tuiteiros e bloggers) percorreram 3 bares participantes da 1ª edição do festival em terras parauaras, dentro de um van, com os organizadores e assessoria do evento. Posso dizer? Foi lindo. Porque era gente da melhor qualidade, quitutes fantásticos, cerveja gelada e as companhias mais fantásticas que eu podia desejar.

Voltando ao "Comida di Buteco PA"
Sabe o que é mais bacana? Apesar de ser a primeira edição no Pará, o festival é super conhecido e consolidado em outros estados. Há algumas premissas que devem ser respeitadas:
1. Tem de ser um bar de calçada;
2. A organização levou em consideração os botecos que têm receitas de família e que, naturalmente, valorizam a "culinária de raiz".
Outro aspecto que pouca gente lembra, mas que é super importante neste momento é a capacitação dos profissionais envolvidos neste festival.

Visitamos - a caravana - três bares, portanto 3 pratos foram servidos. Não deu pra ír no último, porque o cansaço me abateu, mas valeu muito.

A primeira parada, o ponto de encontro, foi o Bar Salvador onde comemos um leitão... ai gente, o que era o MOLHO do leitão. Eu sei: vocês poderão questionar "sim, mas e o leitão?".

O Leitão era divino, sem comentários, mas saibam que um molho (acompanhamento) pode roubar o sabor da carne. E esse molho (que chuto, leva: cheiro verde, salsinha, maionese, azeite e mais umas duas coisinhas que eu não consegui identificar) ressaltou o sabor do porquinho, que feio em fatias, numa chapa bem quente, acompanhado de pãezinhos... Conhecemos o dono - um sujeito pra lá de simpático, que nos tratou super bem. Aliás, fomos muito bem tratados o tempo todo!

Aproveitem para pedir o filé com doritos!
Serviço:
Bar Salvador
Petisco participante: Leitão à moda da casa: leitão refogado com cebola, na chapa, acompanhado de torradas e molho verde à base de maionese.
Endereço: Apinagés, 541, entre Pariquis e Caripunas. O telefone de lá: 3252.2759


Segunda parada: Oásis.
Chovia cântaros em Belém, no dia da caravana, quando a "nave" aportou na Domingos Marreiros, esquina da Alcindo Cacela. Proprietários ansiosos e muito, muito gentis nos recebiam à medida que conseguíamos alcançar o bar. O prato, ou melhor, o petisco? "Charque à moda paraense".

Charque é a carne seca, meus caros. A descrição: charque frito na manteiga, acompanhado de pupunha cozida e molho à base de maionese e ervas regionais...

Provando que paraenses sabem receber como ninguém, ainda havia tábua de frios e a cerveja estalando de gelada.


Adorei. Por acaso, ainda encontrei uma amiga lá - irmã do dono - e ela me confidenciou que eles estavam muito felizes, porque tinham a certeza de que o bar deslancharia. Eis outro bom resultado esperado com o "Comida di Buteco".
Serviço:
Bar Oásis
Petisco Participante: Charque à moda paraense: charque frito na manteiga, acompanhado de pupunha cozida e molho à base de maionese e ervas regionais.
Endereço: Domingos Marreiros, 909, esquina da Alcindo Cacela. O telefone: 3236.1026


Apesar de não ter ido ao terceiro bar, registro-o: Espaço Cultural Boiúna (Bar do Mário).
Petisco Participante: pastel de jambu
Endereço: Pariquis, 1556. Telefone: 4141.3190

Meus agradecimentos mais do que especiais ao Leonardo Aquino, assessor de comunicação do festival (e Viviane Chaves), aos donos dos bares participantes, bem como à comissão organizadora (nao lembro o nome de todos) e aos meus colegas jornalistas, muitos dos quais não via há tempos e que tornaram a noite uma delícia!


Caravana de Imprensa do Comida di Buteco

Eu e o querido Arthur Nogueira, que conheci no Bar Salvador. Adorável!


Povo que tuita em vez de comer... =p

2 comentários:

Bruna Guerreiro Martins disse...

que delícias! :]

Lorena Filgueiras disse...

Foi uma noite fantástica, Bruníssima!!!!